TORRE DE BELÉM 1514 1519 Francisco de Arruda


VISITA VIRTUAL 360º


A Torre de Belém é um ícone da arquitectura do reinado de Manuel I de Portugal, numa síntese entre a torre de menagem de tradição medieval e o baluarte moderno, onde se dispunham peças de artilharia. A ideia inicial para o reforço da defesa da barra do Tejo com a construção de uma Torre, a Torre de Belém, vem do tempo de D.João II (1481-95). A estrutura só viria a ser iniciada em 1514, sob o reinado de D. Manuel I (1495-1521). O mestre Boytac (mestre das obras do Reino) que trabalhava no mosteiro dos Jerónimos em Belém desde 1502, e terá sido inicialmente chamado para esta obra. Algo não lhe correu bem,a Boytac na sua participação na recuperação das defesas de Arzila em 1509-10, e D.Manuel entrega esta obra militar ao arquitecto Francisco de Arruda, um especialista em estruturas defensivas, com provas dadas no continente e África. Localizava-se sobre um afloramento rochoso nas águas do rio, fronteiro à antiga praia de Belém, e destinava-se a substituir a antiga nau artilhada, ancorada naquele trecho,a S.Cristovão, que pesava 1000 toneladas. Com a evolução dos meios de ataque e defesa, a estrutura foi, gradualmente, perdendo a sua função defensiva original. Ao longo dos séculos foi utilizada como registro aduaneiro, posto de sinalização telegráfico, e farol. Os seus paióis foram utilizados como masmorras para presos políticos durante o reinado de D. Filipe I (1580-98), e, mais tarde, por D. João IV (1640-1656). O Arcebispo de Braga e Primaz das Espanhas, D. Sebastião de Matos de Noronha (1636-1641), por coligação à Espanha e fazendo frente a D. João IV, foi preso e mandado recluso para a Torre de Belém.



My Image
My Image